"Crise da Construção" em Setúbal: Empresários em Debate

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"Crise da Construção" em Setúbal: Empresários em Debate

Mensagem por JornalExtra-Online em Seg 12 Maio 2008 - 14:55

Um Jantar Debate de Empresários da Construção Civil, promovido pela AECOPS, dia 6 de Maio no Sana Hotel, em Sesimbra quer encontrar formas de contrariar a crise vivida no sector rumo à retoma económica.


Os construtores do distrito manifestam uma relevante preocupação com a conjuntura económica da Região de Setúbal perante uma crise no sector da construção que, acreditam, esteja em vias de retroceder.

Para tal contribuirá um conjunto de projectos em curso, tendentes a uma mudança que contrariará o prolongamento da evidente crise.

O conjunto de projectos é suposto trazerem novas perspectivas à economia do distrito conduzindo ao minorar da crise no sector da construção incentivando pela primeira vez à retoma económica.

Sendo certo que esse conjunto de equipamentos irá mudar a imagem da Região, será também uma oportunidade impar de desenvolvimento económico, onde será importante analisar e discutir o plano de desenvolvimento estratégico que queremos para a nossa região e em especial para o Concelho de Sesimbra.

O concelho de Sesimbra, uma região balnear por excelência, a permitir partilhar de campo ou de praia, nem por isso foi património cuidado por parte do aparelho governamental. Deficientes estruturas, poucas camas, Sesimbra não tem capacidade para aceitar o "fluxo" turístico da época alta.

Nas décadas de 60/70/80 o concelho expandiu-se anarquicamente, permitindo profundas assimetrias ambientais com a construção de clandestinos a impedir a racionalização da utilização de terrenos até meio dos baldios.

Em consequência cresceu, quase cidade, a Quinta do Conde, no seio da vila de Sesimbra, sob a sua dependência autárquica embora que distante.

Autarcas, populações, serviços, comércio e indústria sofreram com as assimetrias, excepção feita ao "negócio" da transacção de propriedades, com "olho posto" nos emigrantes que tudo compraram a bom preço embalados na esperança do regresso ao seu "torrão natal".E compraram...compraram...

Anos 70 "excomungou-se" o Xavier de Lima, potencial promotor da venda de terrenos, mesmo em lotes indivisos, que gerou muita polémica e agigantou conflitos.

Na década de 80 toleraram-se efeitos e silenciaram-se as injustiças das causas, nas mais bizarras assimetrias e "negociatas" de que foi acusado.

Na década de 90 foi passada esponja "pelas desagradáveis coisas do passado...remoto".

Xavier de Lima sobe novo aos "pódios", agora como apoiante e "abnegado contribuinte" dos eventos locais e do movimento associativo.

Hoje, são contrariadas assimetrias, permitidas em décadas anteriores. Mas ficaram por denunciar e fazer punir situações gravosas.

Porém outros erros tão mais graves quanto aqueles são permitidos pelo Governo de Sócrates que pela política que exerce estimula gestões ruinosas em sectores da vida económica nacional na indústria, no comércio, nos serviços, na área financeira.

Agrava-se, por diminuída, a imagem de Portugal, também agora que o Governo entendeu ser tempo de "mexer" nas Regiões de Turismo.

O Distrito de Setúbal, com a extinção da Região de Turismo da Costa Azul, uma conquista de Abril, perde na indústria, artesanato, pesca, gastronomia, património, comércio e serviços os quais só muito dificilmente poderão recuperar da debilidade a que por tal deliberação foram votados.

A política tem destas coisas e quem se deixe envolver fica em posição de alcatruz de nora: uma vezes por cima e outras... por baixo.

Facto é que a construção enfrenta uma grave crise nos dias de hoje mas há no distrito de Setúbal quem queira lançar mãos à "obra", arregaçar mangas e trabalhar para mudar o rumo das coisas.

E assim os homens da AECOPS afirmam a justificar este evento que acontece na noite de 5 de Maio, "temos absoluta convicção que os industriais deste sector vão ter um papel de destaque neste processo de desenvolvimento".

A AECOPS organizou um Jantar Debate de Empresários subordinado ao tema “A Situação e o Futuro do Sector da Construção no Concelho de Sesimbra”, que tem lugar a 6 de Maio, no Sana Sesimbra Hotel em Sesimbra, com o objectivo de fomentar o debate dos empresários do sector da construção com as entidades directamente responsáveis pelo sector de molde a permitir um consenso alargado da realidade e futuro deste sector neste Concelho.

Embora os objectivos desta iniciativa estejam centralizados no debate de ideias e projectos dos empresários para o Concelho e para a Região, diz a AECOPS a concluir, "temos absoluta convicção que todas as intervenções previstas, ajudarão a compreender melhor a realidade das empresas na actual conjuntura".

JornalExtra-Online
Chefe de Redacção

Feminino Número de Mensagens : 291
Data de inscrição : 28/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum