comunicado da UGT sobre os dados da evolução da inflação em Agosto de 2008,divulgados recentemente pelo INE, que confirmam uma subida para 2.8%

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

comunicado da UGT sobre os dados da evolução da inflação em Agosto de 2008,divulgados recentemente pelo INE, que confirmam uma subida para 2.8%

Mensagem por JornalExtra-Online em Qui 18 Set 2008 - 13:42

INFLAÇÃO SOBE EM AGOSTO




NECESSIDADE DE MEDIDAS EXTRAORDINÁRIAS

O INE disponibilizou recentemente os dados sobre a evolução da inflação em Agosto de 2008,
confirmando uma subida para 2.8%.
Com efeito, e não obstante uma ligeira descida da taxa de variação homóloga (de 3.1% em
Julho para 3.0%) e uma quebra mensal de 0.5%, a taxa de inflação anual subiu de 2.7% (em
Julho) para 2.8% em Agosto.
As classes que mais contribuíram para a subida homóloga continuam a ser os produtos
alimentares e bebidas não alcoólicas e os transportes, reflectindo a evolução dos preços nos
mercados internacionais. Também a variação homóloga da inflação subjacente – indicador que
mede a evolução dos preços excluindo os produtos alimentares não transformados e os
energéticos – apresenta uma tendência de subida (2.4% em Agosto e um aumento de 0.4pp
face ao mês de Julho).
A subida de preços dos bens alimentares é especialmente preocupante quando temos
presente que o peso desta Classe é muito importante no cabaz de consumo das famílias
portuguesas, com especial impacto nas famílias de menores rendimentos.
Esta tendência de subida de preços ocorre na maioria dos Estados-membros. Nas suas
previsões intercalares de Setembro de 2008, a Comissão Europeia reviu em alta a taxa de
inflação para a UE, e especialmente para a Zona Euro, na sequência de um crescimento de
preços no 1º semestre mais forte do que o previsto anteriormente.




Quadro 1: IHPC anual 2008

Os dados disponibilizados pelo Eurostat relativamente ao mês de Agosto revelam uma descida
da taxa de inflação homóloga na União Europeia, de 4.4% para 4.2%, o que poderá significar
uma atenuação progressiva dos efeitos dos anteriores aumentos dos preços de combustíveis e
produtos alimentares.
Portugal é actualmente o 2º país da União Europeia com a mais baixa taxa de inflação no
espaço comunitário, sendo o diferencial entre Portugal e a Zona Euro de -0.5pp no mês de
Agosto.

A evolução da inflação em Agosto vem confirmar a estimativa que a UGT avançou para a
inflação em 2008: entre 3.0% e 3.2% (“Agir para melhorar as condições de vida e de trabalho”-
9 de Setembro de 2008). Com efeito, se até ao final do ano a variação mensal de preços
mantiver um comportamento idêntico ao de 2007, a taxa de inflação no final do ano seria de
3.0%.

A previsão de 2.1% avançada pelo Governo, valor que serviu de referencial à actualização de
salários e rendimentos, será novamente ultrapassada. Em 2008 haverá, por conseguinte,
novas perdas de poder de compra para muitos trabalhadores, não só da Administração
Pública, como do sector privado.

Também a subida das taxas de juro continua a provocar situações complexas de
endividamento familiar e de diminuição do poder aquisitivo, situações que devem ter respostas
por parte das políticas económicas e sociais.

Daí que a UGT reitere as suas reivindicações, nomeadamente quanto a:
♦ Uma previsão realista da inflação anual, base para as negociações salariais;
♦ Medidas extraordinárias de correcção de salários e pensões e que respondam também
ao crescente endividamento das famílias;
♦ Um Orçamento de Estado para 2009 que garanta maior equidade e justiça fiscal.

JornalExtra-Online
Chefe de Redacção

Feminino Número de Mensagens : 291
Data de inscrição : 28/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum