Os CTT informam a população da existência de um pré-aviso de greve para os próximos dias 30 de Setembro e 1 de Outubro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Os CTT informam a população da existência de um pré-aviso de greve para os próximos dias 30 de Setembro e 1 de Outubro

Mensagem por JornalExtra-Online em Sex 26 Set 2008 - 18:34

GREVE NOS CTT


REGALIAS DE DIRIGENTES SINDICAIS
MOTIVAM GREVE NOS CORREIOS





Os CTT informam a população da existência de um pré-aviso de greve para os próximos dias 30 de Setembro e 1 de Outubro.

Esta greve foi convocada por 1 dos 14 sindicatos existentes nos CTT.

À imagem do observado nas greves anteriores, os Correios prevêem um reduzido impacto no serviço.

Considerando a massiva adesão dos trabalhadores às necessárias medidas de adequação da empresa à liberalização, a preocupação com o futuro do sector e o empenho na defesa da qualidade de serviço que todos têm demonstrado, esta perturbação não afectará o bom desenvolvimento do serviço.

A última greve, realizada em Junho último, registou uma taxa de adesão historicamente baixa: 10,9%, culminando um período de greves sucessivas que, sucessivamente, obtiveram valores de adesão cada vez mais baixos.

A motivação desta greve prende-se com alterações nas regalias dos dirigentes sindicais, nomeadamente a aproximação do elevado número de horas concedidas nos CTT para a actividade sindical dos dirigentes, grande parte dos quais a tempo inteiro, ao que se verifica no resto do País e nas restantes empresas.

Só em 2007, o total de horas não trabalhadas pelos dirigentes sindicais nos CTT somaram 28 mil dias. Trata-se de dias pagos pela empresa através dos seus ordenados. Um número superior aos 26 mil dias pagos pelos CTT para funções de natureza social dos trabalhadores: luto, licenças de maternidade e paternidade, licenças para trabalhadores-estudantes e licenças de casamento, somadas.

Estas alterações, contestadas pelo sindicato que convoca a greve, derivam da assinatura de um novo Acordo de Empresa entre os CTT e a maioria dos sindicatos: 9 dos 14 existentes.

Este novo Acordo tem a adesão da maioria dos trabalhadores: 8.096 de um total de 12.496, ou seja, cerca de 65% do total. As adesões são voluntárias e continuam a ser recebidas pela empresa.

Este novo Acordo de Empresa permitiu um aumento salarial de 2,8%, a manutenção do emprego e a contratação de 200 novos trabalhadores para o quadro, mantendo intocados os benefícios de saúde e protecção social dos CTT.

Nada nos direitos da actividade sindical é afectado por esta redução da isenção total ao trabalho dos sindicalistas. Ela resulta da introdução do princípio da representatividade sindical: o número de representantes sindicais é calculado em função do número de associados. O sindicato que convoca esta greve opõe-se à aplicação desse princípio.

JornalExtra-Online
Chefe de Redacção

Feminino Número de Mensagens : 291
Data de inscrição : 28/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Força à greve

Mensagem por Orqídea em Sab 27 Set 2008 - 19:48

Força, amigos !!!
A Greve é um direito dos trabalhadores!
Reivindiquem!
Não deixem morrer, na vossa área sindical as Coquistas que Abril trouxe a todos nós.
O Trabalhador, explorado e oprimido tem sempre razão !
- Há que não deixar calá-la !
Todos solidários com os direitos. A força sindical e o indice de aderencia à greve pode modificar as situações que vos preocupam!

Orqídea
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum