Resultados do estudo HabitAr demonstram uma elevada prevalência de alergias nas famílias portuguesas, onde pelo menos 30% dos elementos sofre de doenças respiratórias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Resultados do estudo HabitAr demonstram uma elevada prevalência de alergias nas famílias portuguesas, onde pelo menos 30% dos elementos sofre de doenças respiratórias

Mensagem por JornalExtra-Online em Ter 14 Out 2008 - 14:56

HabitAr estuda doenças respiratórias





Os resultados do estudo HabitAr - estudo epidemiológico realizado nas cinco zonas de Portugal Continental (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve) que avaliou a qualidade do ar interior em 557 habitações demonstram que a percentagem de habitantes com patologia respiratória é significativa. Foi verificado que numa em cada 3 famílias portuguesas existem doenças respiratórias de tipo alérgico ou inflamatório.

Objectivos do estudo:

A) Analisar e caracterizar o ar interior de habitações em Portugal continental em várias zonas do País, particularmente a quantificação dos níveis de CO2, CO, NO2, formaldeído, Ozono, COV, SO2 e PM10.
B) Caracterização da patologia asmática e de rinite nos utentes das habitações.
C) Caracterização ambiental da habitação em termos de conforto.
D) Associação da poluição interior com as diferentes patologias.
E) Associação da poluição interior, conforto ambiental, tipo de habitação, patologias e áreas urbanas e rurais.
F) Análise das variações regionais.


Doenças respiratórias:
- Asma
- Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC)
- Sinusite
- Rinite

Verificou-se uma prevalência de 29,9% de doença alérgica das vias aéreas superiores ou seja patologias do tipo rinite alérgica, e de 18% de doença alérgica ou inflamatórias do tipo asma nas vias áreas inferiores, nas habitações estudadas.


Neste estudo foi avaliado a qualidade do ar no interior das habitações, com mediação de vários parâmetros. O número médio de habitantes por habitação encontrado foi de 1,94, ou seja um nível de habitantes por habitações baixo, quando comparado com décadas anteriores, tendo sido observada uma taxa de fumadores nos lares portugueses de 32,9%.


Nas medições efectuadas em cada uma das habitações, e considerando em conjunto os resultados de CO2, CO, partículas em suspensão no ar, Compostos orgânicos voláteis (COV), formaldeído e O3 (parâmetros para os quais existe limite máximo admissível no Decreto-Lei nº 79/2006 de 4 de Abril), constata-se que 60% das habitações visitadas apresentam pelo menos uma medição com um dos parâmetros atrás referido superior ao valor limite. Os parâmetros maioritariamente responsáveis por estes valores superiores ao limite foram os COV, CO2 e partículas em suspensão.


Outro dado a reter após a análise dos resultados obtidos no Estudo Habitar, e em relação ao conforto térmico que é avaliado através da Temperatura e da Humidade Relativa, é de que em 47% das habitações existiu pelo menos uma medição fora dos valores recomendados.


Globalmente o estudo demonstra que algumas habitações portuguesas têm condições para o surgimento de doenças respiratórias alérgicas ou inflamatórias e/ou agravamento as já existentes.


Para este estudo - uma iniciativa conjunta do Instituto UCB de Alergia (IoA) e da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) - foram realizadas 1112 medições em pontos diferentes das habitações (uma na cozinha e outra no quarto) para avaliar os seguintes parâmetros: temperatura, humidade relativa, dióxido de carbono (CO2), monóxido de carbono (CO), partículas em suspensão, compostos orgânicos voláteis (COV), formaldeído, ozono, dióxido de enxofre e dióxido de azoto.



Sobre a SPAIC
A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, também designada pelas iniciais SPAIC é uma Associação com fins científicos, com Sede Social em Lisboa. O seu objectivo principal é promover e estimular o estudo da Alergologia e lmunologia Clínica e divulgar todas as facetas teóricas e consequências práticas dos conhecimentos acumulados por esta disciplina científica.

Sobre o Instituto UCB de Alergia (IoA)
O Instituto UCB de Alergia (UCB Institute of Allergy, IoA) uma divisão não-lucrativa da UCB Pharma S.A., tem como objectivo principal contribuir de forma positiva na luta contra as doenças alérgicas. Focando a atenção e suportando a comunicação nesta vasta área da medicina, o Instituto UCB de Alergia visa melhorar a prevenção e o tratamento da alergia, oferecendo aos profissionais de saúde, aos doentes e ao público em geral, informação científica contínua e actualizada, e educação sobre alergias.

JornalExtra-Online
Chefe de Redacção

Feminino Número de Mensagens : 291
Data de inscrição : 28/03/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum